24 de nov de 2008

15 de nov de 2008

Em resumo, é isso

Vídeo de dois comediantes ingleses simulando uma entrevista sobre a crise financeira (clique aqui ou na imagem abaixo).




Vi no blog do Marcelo Coelho. Ele diz que "a arte dos comediantes está em aparentar, quase o tempo todo, que a entrevista é um programa jornalístico sério", o que é verdade.

Fiquei, porém, mais surpreso ainda com o fato de as respostas do "entrevistado" não serem exageradas, um tipo de humor que é menos comum lá, mas caberia perfeitamente. A parte final é excelente, por deixar às claras essa obviedade, esse paradoxo, essa hipocrisia da ajuda financeira aos bancos de investimentos. Talvez pela porção masoquista que todos temos, parte da graça está justamente nisso -- é estarrecedor perceber que as respostas poderiam ter sido dadas por um gestor de fundos de investimentos sincero, acaso existisse.

2 de out de 2008

Era só o que faltava...

Bancos
Até o momento, nenhum banco brasileiro foi afetado pela crise. Um dos motivos para essa maior blindagem está na legislação bancária local, mais restrita quanto à terceirização dos chamados créditos podres.

Além disso, os bancos brasileiros vêm registrando resultados financeiros extremamente positivos nos últimos anos, o que lhes permitiu criar um colchão para momentos de maior turbulência.

De qualquer forma, o Banco Central do Brasil, por precaução, adotou medidas para aumentar a liquidez do sistema bancário, como leilões de dólar e diminuição do compulsório (espécie de garantia que precisa ser depositada no BC).


Com o lucro dos últimos anos e a taxa de juros brasileira não é possível que algum banco daqui seja afetado pela crise.

Desculpem não falar mais, é que além de fazer análises superficiais (verdade), sou apressado.

Outro apressado (simples, direto, mas não superficial), cuja leitura rrrrrrecomendo.

1 de out de 2008

Corinthians é maior líder dos pontos corridos e do formato atual

Alexandre Sinato
Em São Paulo

Enquanto conta os dias para confirmar o retorno à elite, o orinthians vai acumulando marcas históricas. E uma delas diz respeito à soberania da equipe na ponta da tabela. Afinal, desde que os pontos corridos foram adotados, tanto na Série A como na Série B, nunca um time mostrou tamanho domínio no topo da classificação.

Durante as 28 rodadas já disputadas, a equipe de Mano Menezes ficou como líder do campeonato em 27. Apenas ao fim da rodada inaugural não terminou na ponta. Resultado: em 96% do tempo o Corinthians ostentou a condição de primeiro colocado.

Nas duas edições anteriores da Série B sob o mesmo formato, Criciúma (18 rodadas em 2007) e Sport (10 rodadas em 2006) não chegaram nem perto. Permaneceram 47% e 26% do tempo como líderes, respectivamente. E não conseguiram encerrar suas campanhas na ponta, algo que vai se desenhando na trajetória alvinegra.

Na Série A, o sistema de disputa é por pontos corridos desde 2003. E mesmo o Cruzeiro, que foi soberano no primeiro ano, não atingiu número tão expressivo. Figurou em 38 rodadas como ponteiro, mas a competição era mais longa (46 rodadas), representando 82% do tempo como líder.

Se consideradas apenas as edições com 20 clubes e, portanto, 38 rodadas, o Corinthians já tem assegurado também o maior número absoluto de rodadas como líder. As 27 rodadas atuais ainda não superam as 28 que o São Paulo obteve em 2006, mas o time de Mano Menezes não perderá a primeira colocação por, no mínimo, mais três jogos, totalizando 30.

Dessa maneira, o Corinthians vai colhendo os frutos de sua tranqüila campanha. Aproveita algumas partidas para fortalecer ações de marketing e faz da relação com seus torcedores algo positivo. Cenário impensável no início da temporada, com o rebaixamento ainda fresco na memória dos fãs.

"A Série B não é o fim do mundo. E você pode trabalhar bem essa questão principalmente trazendo de volta o torcedor, que em alguns momentos se afastou do clube e agora se sente incorporado ao projeto do retorno", opinou Mano.

O Corinthians volta a campo em sua caminhada para a elite na tarde deste sábado, diante do Marília. A partida, válida pela 29ª rodada, será realizada no estádio do Café, em Londrina.